Retrospectiva 2017: o ano em que a Apple não conseguiu guardar nenhum segredo

2017 está chegando ao fim, mas certamente vai deixar uma marca na história da Apple por vários motivos. O ano, que começou tranquilo, terminou com a maior mudança já feita no iPhone desde o lançamento da primeira geração há dez anos, mas também será lembrado pelos inúmeros vazamentos que aconteceram vindos da própria empresa. Confira abaixo a nossa retrospectiva dos principais acontecimentos do mundo Apple neste ano.

Jony Ive e Tim Cook com o iPhone X. Imagem: Reuters

iPhone 7 vermelho

O primeiro lançamento da Apple em 2017 aconteceu em março. Não foi bem um novo produto, mas sim a atualização de um que já existia. Sem muito alarde, o iPhone 7 e o iPhone 7 Plus ganharam uma nova opção na cor vermelha — da linha Product (RED).

Foi a primeira vez que a empresa lançou um iPhone vermelho. Até então, a cor só estava disponível nas capas oficiais de couro e silicone. Na época, a Apple vendeu o iPhone 7 vermelho como uma “edição especial”. E foi mesmo, já que não é mais possível encontrar essa versão do aparelho nas lojas e nenhum iPhone novo é vendido nela.

A empresa aproveitou também para aumentar a capacidade do iPhone SE para 32GB na versão de entrada e lançou novas cores de suas capas para o smartphone.

Novo iPad

Também em março, no mesmo dia, a Apple lançou um “novo” iPad não tão novo assim. Ele substituiu o antigo iPad Air 2 como modelo de entrada, e a única novidade em relação ao antigo foi a presença do processador A9 — o mesmo do iPhone 6s e iPhone SE.

O que mais chamou a atenção neste iPad foi o preço. Nos Estados Unidos, por exemplo, a versão mais barata pode ser encontrada por 329 dólares (algo em torno de R$1.100). Nós inclusive testamos o novo iPad e publicamos uma análise completa aqui no blog.

iOS 10.3

Antes mesmo do iOS 11 ser anunciado para os desenvolvedores, a Apple liberou no final de março para todos os usuários o iOS 10.3. A atualização trouxe várias novidades, como o recurso “Buscar AirPods”, mas certamente a mais comentada foi a implementação do Apple File System (APFS).

O novo sistema de arquivos da Apple fez com que os iPhones e iPads executassem tarefas com maior velocidade e agilidade, além de liberar um espaço considerável na memória dos dispositivos em que foi instalado. Essa também foi a última grande atualização lançada para o iPhone 5 e o iPad de quarta geração.

watchOS 3.2

Junto com o iOS 10.3, o Apple Watch também recebeu o watchOS 3.2. Nesta atualização, a Apple trouxe o “Modo Cinema” — que mantem a tela do relógio sempre apagada mesmo ao levantar o braço — e o SiriKit para os aplicativos do Watch, para que os desenvolvedores pudessem integrá-los com a assistente virtual Siri, assim como já era possível no iPhone.

macOS Sierra 10.12.3

Também no mesmo dia, foi liberado para os usuários de Macs o macOS Sierra 10.12.4. A novidade da vez foi a chegada do recurso Night Shift nos computadores, que altera automaticamente a temperatura das cores da tela após o pôr do sol, tornando o uso mais confortável para os olhos.

WWDC 2017: tvOS 11

Apesar das novidades apresentadas no início do ano, junho acaba sendo sempre um dos meses mais aguardados pelos fãs da Apple. Isso porque é em junho que acontece a WWDC, evento em que a empresa anuncia as novas versões de seus sistemas operacionais. Neste ano, a WWDC começou no dia 8 de junho, e a primeira novidade (pouco comentada, por sinal) foi o tvOS 11.

A nova versão do sistema operacional da Apple TV trouxe poucas novidades. O usuário agora contaria com a opção de alternar automaticamente entre os temas claro e escuro conforme o horário, além de trazer a sincronização da tela inicial entre todas as Apple TVs conectadas em uma mesma conta do iCloud. A atualização também trouxe suporte aos fones sem fio AirPods.

WWDC 2017: watchOS 4

Outra novidade apresentada na WWDC 2017 foi o watchOS 4. Diferente do tvOS 11, a nova versão do sistema operacional do Apple Watch ganhou diversas novidades.

Alguns aplicativos do sistema foram redesenhados, como o Atividades, Exercícios e Música. A Apple também adicionou novos mostradores, incluindo um da Siri — que exibe informações úteis para o usuário como seus compromissos e lembretes — e outro com personagens do Toy Story. Com o watchOS 4, a Apple também permitiu que aparelhos de ginástica se conectem ao relógio para sincronizar informações.

WWDC 2017: macOS High Sierra

O problemático pesado de vários usuários dos computadores da Apple também deu as caras na WWDC deste ano. O macOS High Sierra é uma “continuação” da versão anterior que, de acordo com a empresa, veio para melhorar o que já existia.

Novo macOS High Sierra.

O aplicativo Fotos ganhou novos recursos de edição, a Siri recebeu novas vozes mais humanizadas, o sistema passou a ser compatível com conteúdos de realidade virtual e também passou a utilizar o APFS, já presente no iOS na época. Infelizmente, a nova versão do sistema trouxe uma série de problemas para os Macs — muitos deles não corrigidos até agora. Shame on you, Apple.

WWDC 2017: novos Macs

Neste ano, a Apple aproveitou o evento focado em desenvolvedores para renovar sua linha de computadores.

Praticamente todos os MacBooks foram atualizados com processadores mais novos (Intel Kaby Lake). Todos eles também ganharam Bluetooth 4.2 e a segunda geração do novo teclado da Apple com mecanismo “borboleta”. O MacBook Pro sem Touch Bar, inclusive, ganhou uma versão mais barata com 128GB de armazenamento interno e o MacBook Air passou a ser vendido com um processador melhor — e sem outras novidades.

O iMac também foi destaque na WWDC 2017. A nova geração do computador “tudo-em-um” da Apple teve os preços reduzidos e as especificações aprimoradas. Com uma tela Retina que atinge até 500 nits de brilho, os novos iMacs trazem também os processadores Intel Kaby Lake, gráficos AMD Radeon Pro da série 500, armazenamento em Fusion Drive (que combina HDD e SSD) e Thunderbolt 3 com USB-C. Mas o que chamou mesmo a atenção foi o iMac Pro.

O iMac Pro foi lançado unicamente com uma tela Retina 5K de 27 polegadas e tem como foco, principalmente, usuários profissionais que precisam de uma “estação de trabalho” potente. Todos os modelos contam com processadores Intel Xeon de até 18 núcleos, gráficos avançados Vega da AMD, SSD super rápidos com velocidades de até 3GB/s e opções com até 128GB de memória RAM.

Apesar do anúncio na WWDC, o iMac Pro só chegou às lojas de alguns países neste mês.

WWDC 2017: iOS 11

Mais um ano, mais uma nova versão do iOS — o sistema operacional do iPhone, iPod touch e iPad.

iOS 11 no iPad e iPhone.

O iOS 11 trouxe novidades como uma Siri mais inteligente e com novas vozes, App Store redesenhada, mudanças visuais em partes do sistema e novas tecnologias de realidade aumentada com o ARKit. Mas o foco mesmo da atualização foi para os usuários de iPad, que ganharam uma experiência nova de multitarefas com o Dock redesenhado e, pela primeira vez, gerenciador de arquivos nativos.

Com isso, a Apple aproveitou para fazer outro anúncio logo em seguida…

WWDC 2017: iPad Pro de segunda geração

Pela primeira vez, a Apple lançou novos iPads na WWDC. Enquanto o modelo maior com tela de 12.9 polegadas foi atualizado apenas internamente, o modelo menor com tela de 9.7 polegadas foi substituído por outro com 10.5″.

Os dois modelos da segunda geração foram lançados com tela True Tone e taxa de atualização de imagens em 120Hz. Internamente, os novos iPads Pro contam com o processador A10X Fusion de seis núcleos, um dos mais potentes do mercado até hoje. As câmeras foram atualizadas com especificações mais próximas do iPhone 7, com 12MP na lente traseira e 7MP na frontal.

Também pela primeira vez, o iPad Pro de segunda geração foi disponibilizado com armazenamento interno de 64GB, 256GB e 512GB.

WWDC 2017: HomePod

Desde o início do ano, alguns rumores mencionaram a possibilidade da Apple lançar seu próprio alto-falante sem fio e inteligente. E isso realmente aconteceu na WWDC 2017 com o anúncio do HomePod.

O HomePod foi anunciado com sete tweeters inferiores (que distribuem o som num ângulo de 360º) e um subwoofer na parte central que, de acordo com a Apple, garantem uma experiência incrível para ouvir músicas em casa. Mas o que torna o HomePod mais especial é a presença do processador A8, o mesmo utilizando em alguns iPhones e iPads.

Com isso, o HomePod não apenas reproduz áudio, mas faz isso de forma inteligente. Ele consegue, por exemplo, detectar o ambiente em que está posicionado para tornar o som direcional, além de reconhecer outro HomePod no mesmo lugar para que todos estejam sincronizados em um mesmo áudio. Graças ao chip A8, a caixa de som da Apple também conta com a assistente virtual Siri, que ajuda na reprodução de músicas e tarefas do cotidiano como lembretes, calendário, notícias e até previsão do tempo.

Tudo isso pareceu incrível, mas para a infelicidade de algumas pessoas, a Apple disse que o HomePod só iria chegar às lojas em dezembro deste ano (e não chegou). Na época, a empresa deixou escapar uma atualização do sistema operacional do HomePod (uma versão modificada do iOS 11), e o iHelp BR descobriu com exclusividade como funciona o processo de configuração do aparelho.

Isso, é claro, foi só o começo. Antes mesmo de ser lançado oficialmente, o HomePod já se mostrou não ser apenas um alto-falante inteligente. Foi também a nossa “bola de cristal” para o que veio a seguir.

iPhone X

Os rumores sobre a tal edição especial de dez anos do iPhone já eram muito antigos. Em 2015 já se comentava sobre essa possibilidade de lançamento em 2017. As informações sobre o aparelho, na época ainda chamado de “iPhone 8”, se intensificaram ainda mais no início do ano, porém ninguém imaginava o que aconteceria depois.

Sim, nós encontramos vários detalhes sobre o HomePod no firmware que vazou. Mas quem iria imaginar que os novos iPhones também estariam escondidos por lá. Tudo começou com um ícone do aparelho, encontrado pelo desenvolvedor Guilherme Rambo, que confirmou o visual quase sem bordas.

Depois disso, nós descobrimos que os novos iPhones seriam capaz de gravar vídeos 4K em 60 quadros por segundo, além de revelarmos mais detalhes do Face ID, a possibilidade de carregamento sem fio e muito mais. Desde 2010, com um protótipo do iPhone 4 esquecido em um bar, nenhuma informação sobre os lançamentos havia vazado da própria Apple. E esta foi a primeira vez que uma versão interna do iOS saiu de dentro da empresa.

Em setembro, a Apple convidou a imprensa e confirmou tudo aquilo que havia sido divulgado anteriormente pelos vazamentos. O iPhone X foi a novidade do ano, com um design completamente diferente do que já existia nos celulares da Apple. Nada de botão Início ou Touch ID. O aparelho é todo controlado por gestos na tela e é desbloqueado com o rosto do usuário.

A tela OLED quase sem bordas foi eleita a melhor no mercado até agora, e o processador A11 Bionic surpreende por ser mais rápido do que alguns processadores Intel utilizados nos próprios computadores da Apple. Do início ao fim do ano, o iPhone X não saiu da mídia. Seja pelos rumores, seja pelas novidades apresentadas ou pelo preço de mil dólares, ou 7 mil reais no Brasil.

iPhone 8

Na época, antes do lançamento, algumas coisas estavam confusas. Enquanto alguns rumores apontavam para um iPhone completamente redesenhado, outros afirmavam que os novos iPhones seguiriam o mesmo visual de sempre. E de fato, nenhum deles errou. Além do iPhone X, a Apple também anunciou o iPhone 8 em setembro.

O iPhone 8 ganhou um novo corpo de vidro, porém tudo continua como sempre. Botão Início com Touch ID e a tradicional tela LCD com a navegação que os usuários já conhecem desde 2007. Apesar disso, o iPhone 8 possui praticamente as mesmas câmeras e o mesmo processador que é utilizado no iPhone X, mas com um preço menor.

Apple Watch Series 3

O firmware do HomePod também revelou qual seria a novidade do ano para o Apple Watch. E de fato, tudo se confirmou com o anúncio do Apple Watch Series 3 em setembro.

Processador até 70% mais rápido do que a geração anterior, bateria de maior duração, novas cores e pulseiras… mas a novidade mesmo ficou por conta de um novo modelo com celular embutido. Dessa forma, o usuário pode sair de casa sem o iPhone e ainda sim conseguir realizar chamadas, receber notificações, utilizar os aplicativos, enviar mensagens e ouvir músicas.

Infelizmente, por uma limitação técnica, a versão com celular do Apple Watch Series 3 não está disponível no Brasil. Isso porque nenhuma operadora brasileira possui no momento a tecnologia necessária para que o celular embutido no relógio funcione aqui.

Apple TV 4K

A quinta geração da Apple TV não foi tão significativa quanto os demais lançamentos do dia, mas ainda sim agradou muitos usuários que aguardavam por um modelo compatível com TVs 4K.

Mais do que isso, a nova Apple TV também reproduz vídeos com as tecnologias HDR e Dolby Vision, que exibem cores mais vivas. A Apple também começou a vender filmes em 4K e HDR na iTunes Store, que também podem ser reproduzidos no iPhone X. Serviços como Netflix, Amazon Prime e Globo Play também oferecem vídeos em 4K na Apple TV de quinta geração.

Dentro da Apple TV 4K, há o processador A10X Fusion, o mesmo utilizado na segunda geração do iPad Pro.

E claro, isso tudo já havia vazado anteriormente no firmware do HomePod.

Inauguração do Apple Park

E claro, todos esses últimos lançamentos de setembro aconteceram no Steve Jobs Theater, localizado no Apple Park — a nova sede da Apple.

A apresentação também rendeu várias homenagens ao falecido CEO da Apple, Steve Jobs.

O que esperar em 2018?

Ainda é cedo para falar, mas já existem alguns boatos circulando sobre a terceira geração do iPad Pro com Face ID e um novo visual e até mesmo envolvendo uma versão “Plus” do iPhone X.  Seja como for, você sempre estará informado de tudo aqui no iHelp BR.

Como esta provavelmente é a nossa última publicação de 2017, desejamos para você, desde já, um feliz ano novo!

Filipe Espósito

Filipe é o criador do iHelp BR. Sempre fascinado por tecnologia, começou a se interessar pela Apple após ganhar o primeiro iPod touch, em 2007. Com a falta de conteúdos sobre a Apple no Brasil, na época, decidiu abrir o iHelp BR para compartilhar dicas e notícias. Entre seus dispositivos mais recentes estão um iPhone 6 Plus, MacBook Pro de 13 polegadas, Apple Watch Series 2 e os novos AirPods. Atualmente está cursando graduação em Jornalismo.

Publicações Recentes